Ensino de Português Brasileiro como Língua de Acolhimento.

Conteúdo: O conceito de língua de acolhimento, Desafios da atuação no contexto de ensino de PLAc, Materiais didáticos relacionados.

Conclusão do curso: até 31/07/2021

Carga-horária: 20 horas

Prazo mínimo para obtenção do certificado: 4 dias a partir da inscrição

Público-alvo: licenciandos e professores de português

Requisitos: Ensino Médio completo, compreensão de leitura em língua portuguesa, possuir e saber manusear o leitor de arquivos PDF, possuir computador com recursos de áudio e vídeo.

Módulos: 03

Metodologia: sem tutoria

Instituição: federal

Nível: básico

Idioma: português

Inscrição no final da pagina

Gêneros Textuais Acadêmicos.

Conteúdo: Introdução aos gêneros textuais acadêmicos; Fichamento; Resumo; Resenha; Artigo científico; Citações e referências

Conclusão do curso: até 31/07/2021

Carga-horária: 40 horas

Prazo mínimo para obtenção do certificado: 6 dias a partir da inscrição

Público-alvo: estudantes do ensino médio ou superior

Requisitos: compreender textos e vídeos em língua portuguesa, possuir e saber manusear o leitor de arquivos PDF.

Módulos: 06

Metodologia: sem tutoria

Instituição: Federal

Nível: básico

Idioma: português

Inscrição no final da pagina.

Inglês básico 1

Conteúdos: Identificação e Caracterização Pessoal; Localização no Tempo e no Espaço.

Conclusão do curso: até 31/07/2021

Carga-horária: 30 horas

Prazo mínimo para obtenção do certificado: 5 dias

Público-alvo: interessados em aprimorar seus conhecimentos.

Requisitos: compreensão de leitura e escuta em língua portuguesa, possuir computador com recursos de áudio e vídeo, possuir e saber manusear o leitor de arquivos PDF.

Módulos: 03

Metodologia: sem tutoria

Instituição: IFCE

Nível: básico

Idioma: português e inglês

Inglês Básico 2

Conteúdos: Meios de Transporte; Família;  Rotina e Hábitos – Em Casa.

Conclusão do curso: até 31/07/2021

Carga-horária: 30 horas

Prazo mínimo para obtenção do certificado: 5 dias a partir da inscrição

Público-alvo: interessados em aprimorar seus conhecimentos.

Requisitos: compreensão de leitura e escuta em língua portuguesa, possuir computador com recursos de áudio e vídeo, possuir e saber manusear o leitor de arquivos PDF.

Módulos: 03

Metodologia: sem tutoria

Instituição: e-Tec / IFSul / IFCE

Nível: básico

Idioma: português e inglês

A NECESSIDADE DOS PARLAMENTARES E PODER EXECUTIVO USAREM O SISTEMA DE SAÚDE E EDUCAÇÃO PÚBLICA PARAS OS FILHOS

Um dos maiores questionamentos aos políticos do Brasil, é que, se eles garantem que temos ensino e saúde de qualidade, por que seus filhos não podem usufrui-los?

O número de parlamentares é baseado na população de cada Estado e do Distrito Federal, a Constituição Federal, no art. 45 estabelece que cada unidade de Federação pode eleger de 8 a 70 deputados, conforme sua população.

No próprio site da Câmara dos Deputados, informa o valor atual do subsídio pago a eles, aos Senadores, Ministros de Estado, Ministros do Supremo Tribunal Federal, Presidente e Vice-Presidente da República é de R$ 33.763,00, além de outros benefícios. Com esse valor de subsídio, é mais que suficiente bancar a educação e saúde de um ou mais filhos durante o mês, até mesmo anos em iniciativas privadas.

A SAÚDE NO BRASIL

Com a chegada do COVID-19 no Brasil e no mundo, foi possível ver o quão precário está o sistema de saúde brasileiro. Com quase R$50 bilhões de reais de orçamento emergencial, o Brasil não estava preparado para enfrentar uma pandemia.

O sistema de saúde público do Brasil é referência e pauta de admiração no mundo, por se tratar de um serviço para toda população, porém, o que deixa a desejar é a qualidade. O SUS está garantido pela constituição de 1998, onde o modelo de serviço foi fundado, mas os recursos são limitados.

A questão do orçamento sempre foi alvo de críticas, pois, segundo o IBGE, quase 90% da população considera o serviço ruim, o que não enquadra os parlamentares e executivos, que possuem serviço médico particular, e dinheiro suficiente para pagar um convênio para família, então a dor das famílias que realmente precisam, nunca é sentida na pele.

O ministro da saúde, Eduardo Pazuello, afirma que “precisamos ter efetividade, transparência e responsabilidade pelo recurso público, pois não estamos falando de dinheiro, estamos falando da saúde das pessoas”, mas até que ponto o recurso público é tão bem estruturado que quem é rico não se aproxima?

Recentemente, Manaus, capital do Amazonas ficou sem oxigênio para dar para a população, o Brasil e o mundo se comoveu com casos de pessoas morrendo pela falta de oxigênio, isso mostra a falta de importância com o sistema público de saúde.

O SUS atende cerca de 70% da população brasileira, os outros 30% restantes possuem o privilégio de conseguir pagar por um convênio médico, ou trabalhar em uma empresa que pague, além da grande pauta desse texto, e o poder executivo? Por isso a necessidade dos parlamentares e poder executivo usarem o sistema de saúde e educação pública paras os filhos, só assim vão passar a enxergar os problemas no sistema.

A EDUCAÇÃO NO BRASIL

O sistema educacional brasileiro deixa claro que é falho, ele da grandes vantagens para quem tem dinheiro e a quem pode pagar por uma educação fora do sistema público. As universidades públicas são metas de todos os estudantes, principalmente pela qualidade de ensino e peso que o nome da universidade carrega no currículo.

Um recente estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) concluiu que a pandemia do COVID-19 aumenta a desigualdade no sistema educacional, referente a infraestrutura sanitária e tecnológica – afirmam que “27% das escolas dos ensinos fundamental e médio não possuem acesso à internet e 44% de todas as escolas não são atendidas por rede pública de esgoto”

O quão absurdo é em 2021 não termos ainda rede pública de esgoto em todas as escolas? Como é possível construir um futuro melhor, nos baseando na educação para formar bons profissionais e alavancar a economia, sendo que na escola onde estudam, não tem nem rede pública de esgoto?

Nenhum filho de deputado estuda em uma escola sem sistema público de esgoto. Esse tipo de questão não dói neles, consequentemente não causa mais esforço.

O que acaba se tornando a principal questão, se os políticos não precisam fazer uso do sistema público, e o orçamento, leis, e qualidade são administrados por eles, como é possível ter um bom sistema de saúde e de educação? A resposta é que não é possível. A mudança é necessária para um futuro melhor.

Autor IVAN CRUZ

Veja o nosso artigos sobre rede de proteção

Movbrasil, projeto de app para motoristas

Você é um motorista de aplicativo, ou quer se tornar um, mas não sabe por onde começar?

Hoje muitas pessoas optaram por se tornar motoristas de app por terem liberdade de horário e por poderem faturar mais do que em um emprego formal.

O que muitos não sabem, é que ao se tornar um funcionário de app, pouco irá receber se tratando de amparo e benefícios, fora seu salário como motorista. Antes de se tornar um motorista, verifique as exigências que eles pedem para que você se torne um.

PROJETO MOVBRASIL NO CEARÁ

MOVBRASIL SOLUÇÃO PARA OS MOTORISTAS DE APP.

No Ceará, mais especificamente em Fortaleza, a câmara municipal prevê um projeto de lei de regularização de taxação de serviços por app.

Atualmente em Fortaleza, há muitos motoristas que fazem uso de plataformas como forma de trabalho, como Pop 99, e Uber, onde são 35 mil profissionais. A maior parte destas plataformas, cobram no mínimo 20% destes motoristas, incluindo descontos aplicados aos clientes.

De acordo com o jornal Diário do Nordeste, a medida iria cortar a renda de mais de 10 mil motoristas, aumentando assim o valor da corrida por app na capital.

  • APLICATIVOS DE TRANSPORTE

Há pesquisas que indicam que em alguns estados, mais de 80% das pessoas utilizam algum app de transporte. Isso mostra que é um nicho a ser explorado, onde sempre há muita demanda de clientes buscando este serviço.

O ganho de um motorista da Uber ou 99 por exemplo, é proporcional ao tempo dedicado a realizar as corridas no dia. Desta forma, é uma profissão que tem se tornado muito buscada é vista como uma segunda fonte de renda.

  • O PROJETO

O nosso projeto está em fase de estudos e sendo avaliado, desta forma, no momento ainda não há um valor estimado sobre o lucro exato para os donos destes aplicativos. Nós estimamos diminuir o custo para nossos motoristas, e fazer com que os lucros sejam investidos da seguinte forma: 60% para infraestrutura, e 40% para um fundo em que motoristas e suas famílias sejam beneficiados.

O custo de um investimento para um aplicativo, é em média de 15 mil reais. A manutenção de um datacenter, tem um custo mínimo de 2 mil reais. Para o investimento do nosso projeto Movbrasil, o investimento seria bem menor, a idéia seria que cada motorista investisse em média 1 real por corrida para nosso app, assim mantendo toda a infraestrutura que queremos oferecer.

PROJETO MOVBRASIL

Este projeto, vem como uma prioridade para lançar a minha candidatura para deputado estadual, em 2022. Desta forma, a minha missão é garantir ajuda aos nossos motoristas de aplicativos do nosso município, garantindo faturamento para nossa região, trazendo melhorias e ajuda financeira a estes motoristas.

Já pensou o quanto conseguimos poupar de dinheiro, e o pouco que seria investido para conseguir manter nosso app no ar? Com pouco investimento de cada um desses motoristas, conseguimos melhorar a vida de cada um deles e suas famílias.

Para você o que é PROJETO MOVBRASIL

Este projeto é pensado no nosso município,  visando a melhora de vida dessas famílias, os aplicativos de corrida populares não garantem benefícios a esses profissionais. Não há seguro de vida, ou plano de saúde para essas pessoas, temos que investir em pequenos projetos de lei que podem mudar a vida de quem trabalha com isso.

veja mais sobre mim no Super Jornal